...

Compartilhe

Ajude o blog a sobreviver!!! Compartilhe e clique em nossos anúncios!!! É só clicar!!! XD OBRIGADO!
Share |

19 de nov de 2011

Polícia descarrega spray de pimenta em alunos de universidade em movimento pacífico.


Alunos são atingidos por spary de pimenta em "ato pacífico" do "Occupy Wall Street"

Dois meses após os protestos Occupy Wall Street começarem, a expressão nacional do movimento parece ser uma reunião de resposta cada vez mais dura dos adversários e da polícia.
Em um incidente sexta-feira, a polícia na University of California, Davis , apareceram a usar spray de pimenta em um grupo de manifestantes sentados tranquilamente em uma área pavimentada no campus.
No sábado, MSNBC informou que em Washington umempresa de lobby com laços com a indústria financeira propôs um plano de 850.000 dólares para promover "narrativas negativas" sobre Occupy Wall Street e os políticos que poderiam expressar simpatia pelos protestos. (isso me lembra bastante o caso brasileiro na USP.)
MSNBC disse que tinha obtido um memorando no qual a empresa de lobby lançou a campanha negativa para a American Bankers Association , dizendo que poderia ajudar a indústria de evitar a precipitação se o resultado dos protestos em um Congresso que é menos amigável para Wall Street .
O
incidente spray de pimenta, não foi o primeiro envolvendo a polícia e os manifestantes ocupy, mas provocou indignação pública imediata.
"Que vergonha", gritavam os espectadores para um oficial apresentando uma garrafa depois de ter pulverizado o seu conteúdo em direção ao rosto de ativistas que aparecem em imagens de vídeo para se sentar passivamente com os braços entrelaçados. Oficiais, em seguida, retiraram os manifestantes para fora da area pavimentada.
Chamando o vídeo "chilling", a reitora da UC Davis Linda Katehi disse no sábado que ela está formando uma força-tarefa composta por professores, alunos e funcionários para analisar os acontecimentos em torno dos protestos do dia anterior. Ms. Katehi fez o anúncio em uma mensagem para o campus.
A polícia disse que os manifestantes foram avisados ​​várias vezes de antemão que a força seria usada se eles não saissem do local.
"Eu posso ser um crítico da Occupy Wall Street, mas a polícia são servidores públicos e funcionários públicos não tem nenhum negócio tratando o público desta maneira", escreveu o blogueiro ED Kain na Forbes.com , no sábado.
Eles citam o aviso memorando sobre o impacto dos protestos poderiam ter sobre o setor financeiro, se os legisladores democratas e republicanos se tornarem menos simpáticos com empresas de Wall Street (principais financiadores de campanha) como resultado.
Um dos focos da carta proposta da oposição pesquisa esforços, MSNBC, disse, seria encontrar informações sobre pessoas ou grupos de apoio financeiro aos protestos, e talvez mostrar "cínicos" motivos políticos por trás do financiamento.
No ciclo eleitoral de 2011-12, as empresas financeiras (incluindo seguros e imobiliário) estão listados pelo site Secrets a doação demasiada para campanhas políticas do que qualquer outra indústria. O valor totaliza cerca de 123 milhões dólares a partir de 31 de outubro, com os republicanos obtendo 55 por cento dos fundos.
A polícia agiu dessa forma devido aos alunos irem contra as normas da universidade em desrespeito a acampamentos.
A reitora Ms. Katehi disse que ela está pedindo uma revisão das políticas da universidade sobre acampamentos para ver se eles permitem aos alunos flexibilidade suficiente para se expressar.


Diversas fontes da internet, dentre eles blogs e agencias "grandes". Traduzido porcamente com ajuda do Google Translate.


Opnião do Blogueiro:

O Ocuppy Wall Street é bem válido porquê luta por algo válido, porem em nosso episódio brasileiro, a mídia teve um papel importante para a opnião pública manipulando e sensacionalizando a notícia para poder "vender jornal".
Aqui o maior erro foi quando ocorreu o protesto e em que circunstancias. Após um latrocínio dentro do campus e o episódio da "maconha", não devemos julgar as pessoas escultando apenas um lado, temos q ver "as três versões" de um lado, de outro e a verdade!